Belvo

Como a cultura dos memes virou linguagem própria na Belvo

Equipe Belvo

Equipe Belvo

Compartilhar

Como a cultura dos memes virou linguagem própria na Belvo

Hoje, essas imagens estão sempre presentes no dia-a-dia da Belvo, seja em conversas informais ou até mesmo em reuniões, sendo um elemento chave da nossa comunicação interna. Mas, de onde vem todo esse fascínio por memes?

Bom, tudo começou com o meme “success kid“. Provavelmente você já viu ele por aí: um garotinho com o punho fechado celebrando um feito. A diferença é que no lugar do menino, alguém colocou o rosto do Pablo Viguera, co-fundador e co-CEO da Belvo. “Foi no final de 2019. Ainda éramos poucos na empresa e tínhamos nos encontrado poucas vezes pessoalmente. A gente já tinha um bom relacionamento e o humor era uma maneira de nos comunicarmos remotamente. Sempre mandamos muitos GIFs e memes nas conversas no Slack”, conta Aristo Meneses, Gerente de Engenharia da Belvo.

Porém, naquele dia Aristo decidiu ir um passo além para quebrar o gelo e criar um meme personalizado com o rosto do Pablo para comemorar uma pequena vitória: eles tinham acabado de conseguido sincronizar uma ferramenta interna para monitorar novos clientes. O resultado foi um sucesso: o resto do time, incluindo os fundadores, começaram a usar o meme do Pablo para comemorar outras pequenas conquistas. E, simples assim, uma nova linguagem surgiu na Belvo.

Uma linguagem própria

Desde então, novos memes personalizados rapidamente se alastraram, fazendo referência a outros membros do time ou a situações divertidas vividas ao longo do crescimento da empresa. Um gato dançante, uma cara engraçada em uma call, ou simplesmente o Homer Simpson se escondendo nos arbustos. Essas imagens foram ressignificadas entre os funcionários e se tornaram uma constante na nossa comunicação cotidiana.

Animated GIF - Find & Share on GIPHY

via GIPHY

“Os memes se tornaram um código próprio que todos nós entendemos, não importa nossa língua ou país de origem, e que nos permite expressar algo que todos compartilhamos: o humor”, explica Aristo.

Ao longo do tempo, essas imagens acabaram virando emojis, facilitando ainda mais as coisas, invadiram as conversas no Slack e hoje estão presentes até mesmo nas apresentações internas da empresa.

Sol demais na call? Talvez você vire meme. Entrou na reunião do carro? Talvez vire meme. Aliás, uma mistura entre Português, Espanhol e Inglês é algo muito comum entre o pessoal da Belvo.

Alguns memes vêm de ícones clássicos na internet, reinterpretados com um novo significado que raramente seria entendido fora do contexto da empresa. Outros, são usados simplesmente para representar alguém do time ou uma conquista que merece ser imortalizada (às vezes, é só algo constrangedor dito por alguém mesmo).

Uma questão de confiança

“Além da piada, a maneira como usamos memes na Belvo é um reflexo direto de algumas características da nossa cultura como empresa: de nossa habilidade de rirmos de nós mesmos, sermos humildes e nos divertirmos no trabalho: conta Maria Santos, Head de People da Belvo. “São indícios de quem somos e do tipo de cumplicidade que criamos na empresa desde o começo, sem tabus e com uma atmosfera de confiança onde é natural fazer piadas”, complementa.

Um ensaio de fotos com os fundadores da empresa resultou neles dentro de uma piscina de bolinhas, flutuando no espaço e numa tigela de cereal.

Na Belvo, o time funciona de um jeito distribuído. Com quase 40% do time trabalhando de maneira permanentemente remota, espalhados pelo mundo e em diferentes fusos horários, esta linguagem universal também ajuda a facilitar a comunicação e fortalece laços. “Ainda mais numa situação como a que estamos vivendo hoje, em que é difícil ter contato direto e muitos de nós ainda não teve a chance de se conhecer pessoalmente”, explica Pablo Viguera.

“Esse jeito de se comunicar nos ajuda a conhecer melhor uns aos outros, ver lados das pessoas que dificilmente acessaríamos de outro modo, e a construir confiança apesar da distância“, adiciona o fundador e protagonista de alguns dos memes mais usados do time.

Tradução para a linguagem dos memes

Além de tudo, sendo uma empresa tech, estas imagens normalmente servem para explicar algum contexto técnico através de humor quando faltam palavras na linguagem tradicional. “Talvez nem todo mundo na empresa entenda os detalhes técnicos de algum problema que enfrentamos, mas todo mundo entende a imagem do Forrest Gump correndo heroicamente”, explica Aristo.

At Belvo, wearing a hat during a video conference can have this sort of consequence. Also: run, Luis, run!

Os memes também servem para expressar admiração, frustração, ou empatia para com o resto do time. Mas, de novo, também pode existir com o puro e simples intuito de fazer rir. “O humor nos ajuda a descontrair e construir laços. E é uma questão de confiança. No nosso caso, é parte da nossa personalidade como empresa, e os memes realmente nos ajudam a tornar isso possível e visível para todos”, complementa Aristo. 

Uma carta de boas vindas

Para quem está entrando na empresa, este tipo de comunicação também serve como uma “carta de introdução” para ajudar a mostrar aos novatos a relação próxima e informal que temos no time. “É o jeito mais direto para que os recém-chegados vejam como somos, fiquem confortáveis em serem eles mesmos, e sintam-se parte to time rapidamente”, diz Pablo. Algo essencial para uma empresa que está crescendo rápido, com atualmente cerca de 15 pessoas entrando por trimestre.

Anisa, engenheira backend, virou a personagem do filme Valente por sua semelhança com a protagonista. E, há alguns dias, alguém estava com saudades do escritório.

Na verdade, esses memes funcionam quase como parte de um pequeno ritual de boas vindas. Não é de se espantar que depois de poucas semanas de Belvo, a pergunta logo surja: “Quando vão fazer um meme meu?”.

Ah, aqui na Belvo estamos crescendo rápido e procurando alguns perfis. Se quiser entrar para o time, dê uma olhada nas nossas vagas.

Compartilhar

Mal podemos esperar para ouvir suas ideias!