Belvo

Destrinchando o Buy Now, Pay Later

Bruno

Bruno Marketing Associate

Compartilhar

Destrinchando o Buy Now, Pay Later

Também conhecido como BNPL, o Buy Now, Pay Later tem dado o que falar no ecossistema fintech. Descubra o que é esse modelo e como ele funciona!

Buy Now, Pay Later é um dos termos da moda no ecossistema fintech. Em 2022 o mercado global desse produto foi avaliado em 179,5 bilhões de dólares, um crescimento de 43% em relação ao ano anterior – estima-se que até 2030 ele ultrapasse o valor de 3 trilhões de dólares.

Mas o que é esse produto que tem sacudido VC’s, fintechs, varejo e big techs? Por que ele é tão falado?

Afinal, o que é Buy Now, Pay Later?

Resumidamente, BNPL é uma solução de compra à prazo. Ao invés de ir em uma loja física ou em um e-commerce e pagar por tudo de uma vez, o cliente  tem a opção de pagar aos poucos sem juros por um determinado período. As condições de pagamento vão a gosto do lojista, por isso, esse período pode variar bastante, como entre 30 dias e 12 meses.

A operação funciona em 4 passos:

  1. Ao finalizar uma compra, a pessoa escolhe a opção Buy Now, Pay Later
  2. É feita uma checagem de informações online. Se for aprovada, a pessoa paga uma entrada: algo como 25% do valor total
  3. Os próximos pagamentos podem ser feitos em parcelas sem juros
  4. O pagamento pode ser feito por transferência bancária, Pix, cartão de crédito, débito ou débito automático

É sempre importante ressaltar que o modelo funciona sem juros, desde que você não atrase nenhuma parcela. Em caso de atraso, juros ou uma taxa de atraso podem ser aplicados. Além disso, temos mais um bom motivo para não atrasar o pagamento: isso pode prejudicar seu score de crédito, fundamental para que você realize mais compras neste modelo.

Uma fintech que tem aplicado com sucesso o modelo Buy Now, Pay Later é a Aplazo, que surgiu durante a pandemia e tem crescido exponencialmente desde então.

O que muda com Buy Now, Pay Later em relação a cartão de crédito e crediário?

Recentemente, a Apple anunciou o produto Apple Pay Later, entrando na onda do mercado norte-americano sobre o modelo Buy Now Pay Later. O lançamento causou bastante alarde, mas no Brasil, acabou gerando apenas mais dúvidas nas redes sociais. Afinal, qual a diferença entre o modelo e o parcelamento tradicional ou o crediário?

Apesar de na prática ser parecido, temos algumas diferenças e vantagens tanto em como o processo é  feito até em como isso beneficia o consumidor final. Podemos citar as seguintes:

Independência

Nos Estados Unidos, onde a indústria está mais consolidada, uma pesquisa conduzida pela Experian concluiu que 80% dos consumidores estão utilizando Buy Now, Pay Later para não comprometer o limite do cartão de crédito.

Isso porque no Buy Now, Pay Later, não existe a necessidade de ter conta em um banco ou cartão de crédito. Dessa forma, não existe um limite preestabelecido do quanto o cliente pode parcelar, logo, ele não precisa comprometer o cartão de crédito.

Versatilidade

Neste novo modelo, o pagamento pode ser feito de múltiplas formas, como Pix, boleto, transferência bancária… Não existe uma forma de pagamento que delimite como o Buy Now, Pay Later deve funcionar!

Velocidade

Esse produto é feito com tecnologia de última geração: por meio de um processo de análise de dados e inteligência artificial, é feita uma análise de crédito totalmente digital e a liberação de crédito pode ocorrer em instantes.

No crediário, por exemplo, quem faz a análise de liberação de crédito é a própria loja ou alguma instituição financeira parceira – em muitos casos, é até mesmo necessário adquirir o cartão da loja.

Isso é muito facilitado pelo advento do Open Finance, que permite um trânsito de informações muito mais livre e ágil – mas falaremos disso mais para frente.

E para o varejista?

Engana-se quem pensa que o varejista não sai beneficiado em apresentar a opção Buy Now, Pay Later dentre os métodos de pagamento. Podemos listar pelo duas grandes vantagens que deixam até os mais desconfiados interessados nesse novo produto financeiro:

Dinheiro na hora

Para o lojista, o Buy Now, Pay Later apresenta uma grande vantagem se comparado ao cartão de crédito, por exemplo: ele recebe o pagamento na hora, de forma antecipada.

Isso porque esse modelo é um empréstimo concedido por uma fintech ou algum outro provedor. Assim, o lojista não precisa se preocupar com um pagamento parcelado ou em receber apenas no fim do mês o dinheiro da sua venda.

Mais vendas

Nos mercados em que Buy Now, Pay Later atua de forma massificada, não tem outra: clientes compram e gastam mais com essa opção de pagamento.

Em pesquisa conduzida em 2021 pela RBC Capital Markets, concluiu-se que ao adicionar a opção de Buy Now, Pay Later nos métodos de pagamento, a taxa de conversão do varejo sobe entre  20% e 30% e o ticket médio entre 30% e 50%.

O gigante potencial do Buy Now, Pay Later na América Latina

Apesar de estarmos em um pleno processo de bancarização e inclusão financeira na América Latina, ainda apenas 51% dos adultos são proprietários de contas bancárias na região, número que varia entre, por exemplo, 70% no Brasil e 37% no México.

Apesar da infraestrutura financeira ainda ser mais embrionária nessa região quando comparada à norte-americana ou europeia, o BNPL apresenta um enorme potencial para se desenvolver vertiginosamente na região, promovendo maior um maior acesso a serviços financeiros.

A própria existência de produtos financeiros análogos ao Buy Now, Pay Later na região e um comportamento de consumo já adepto ao parcelamento demonstram que o potencial desse mercado na região é enorme. Seja para oferecer diretamente BNPL ou para prover a infraestrutura financeira necessária para tal, essa novidade é uma oportunidade gigantesca para quem pretende empreender na América Latina.

O desafio dos dados e o que Buy Now, Pay Later tem a ver com Open Finance

Quanto mais pessoas conhecerem e usarem o Open Banking, teremos um maior acesso a serviços financeiros digitais melhores e a produtos de crédito com melhores taxas.

Alex Wieland, COO da Aplazo

Com uma adesão comparativamente recente ao Open Finance, a oferta de dados para que exista uma análise de crédito rápida e eficiente na América Latina ainda é escassa.

Dados são a chave para abastecer o algoritmo que sustenta o Buy Now, Pay Later, e essa facilmente pode ser considerada uma das maiores inovações que são viabilizadas com um sistema robusto e funcional de troca livre de dados, como o do Open Finance.

Identificar pagamentos recorrentes, renda e outras informações é uma das chaves para que o sistema funcione de forma eficiente e responsável.

Compartilhar

O melhor conteúdo sobre Open Finance mensalmente no seu email

Mal podemos esperar para ouvir suas ideias!

A Belvo não concede empréstimos ou solicita depósitos.